Quais os cuidados a tomar na hora de fazer redesign de uma marca?

Quais os cuidados a tomar na hora de fazer redesign de uma marca?

A identidade visual da marca é criada com base no perfil do negócio. Ela traduz a missão e os valores da empresa.

Fundamental para o comunicação da marca e conexão com o consumidor, o design de marca faz parte das estratégias de branding e, os conceitos que a identidade visual transmite ao mercado fortalecem os vínculos com o público-alvo, ou seja, estabelece uma identificação entre a marca e os clientes conquistados e fidelizados.

Alguns fatores evolutivos exigem alterações nessa identidade como ampliação do mercado, lançamento de novos produtos e serviços, concorrência e mudança do perfil do consumidor, por exemplo.

O redesign de marca é uma estratégia para recriar a identidade e adequar a novos públicos, porém mudanças bruscas na identidade visual podem ter um impacto negativo à imagem da empresa, fora os custos que a organização terá para posicioná-la no mercado e no imaginário do público-alvo.

Entenda um pouco mais sobre o que é e como fazer redesign de uma marca.

O que é redesign?

A tradução direta seria o redesenho, seja de produtos, processos e outros elementos já existentes na empresa. Na prática, podemos definir o redesign corporativo como a necessidade de transformação da identidade visual através de seus elementos gráficos e aplicações para apresentação ao mercado no geral.

É fundamental entender o design de forma estratégica e que acompanha a evolução e expansão de uma empresa e sua forma de se comunicar com o mercado em geral. O foco aqui é pensar novas estratégias para criar a conexão entre o produto ou serviço oferecido, sem necessariamente abandonar o histórico e tradição da empresa, já que existem.

Grandes corporações como McDonald’s, Rede Globo, Microsoft, Google, Itaú e Nestlé de tempos em tempos fazem alterações, por vezes imperceptíveis num lance de olhar, mas que refletem mudanças de maior ou menor impacto nos rumos e pretensões dos negócios e podem ser pautados por questões internas como união com outras empresas ou externas como percepção de um novo comportamento do consumidor.

Nesse sentido, podemos diferenciar por dois tipos de redesign:

Redesign Parcial, que leva em consideração mudanças pontuais na identidade visual. Trata-se de uma prática comum no mercado, como a atualização de elementos em logotipos e cores, sem alterá-los completamente. É uma estratégia mais comum para empresas que desejam modernizar sua imagem. Até mesmo as novas tecnologias e tendências influenciam nesse processo.

Redesign Total é aplicado em situações onde a marca reconhece e deseja refletir um novo posicionamento, alterando todos os elementos gráficos e propondo novas cores. Geralmente, a reformulação completa da identidade visual surge quando existe uma mudança na gestão de marca da empresa.

Qual a diferença entre redesign e rebranding?

Construir uma nova identidade para uma marca ou modernizar a imagem de forma pontual, não é uma tarefa simples e deve ser executada com base em um planejamento que atenda às necessidades da empresa e como será a receptividade do mercado.

Em alguns casos, a mudança do posicionamento se faz necessária como em momentos de crises da imagem, expansão dos negócios, novas estruturas organizacionais, queda em vendas e etc. Com a era digital, a experiência do consumidor com a marca através das redes sociais tem influenciado cada vez mais na decisão de reestruturação e reformulação da imagem.

A mudança de postura é reflexo de uma nova cultura interna e o rebranding é uma estratégia de marketing e relacionamento em busca do diferencial competitivo, reconhecendo os pontos fortes e fracos da empresa, analisando o comportamento e adequando a comunicação do mercado. Neste último ponto, a comunicação visual e todos os seus elementos fazem parte dessa nova postura.

Ou seja, o redesign, ao trabalhar novas interpretações e propostas para a identidade visual, faz parte das ações da renovação de gestão de marca, sem depender, necessariamente de uma mudança de posicionamento para ser realizado.

Porque fazer redesign de uma marca?

Muito além da questão estética, o redesign influencia na percepção do consumidor e na decisão de compra. Antes de decidir pela mudança de identidade visual, independente de qual alteração seja realizada, é preciso se fazer alguns questionamentos.

“A cara da minha marca é ultrapassada?”, “O perfil do meu cliente mudou?”, “Quais canais de comunicação eu utilizo para falar com meu público?”, “Os produtos dos meus concorrentes chamam mais atenção que os meus”. Se a resposta for SIM para todos esses casos, existem indícios mais que suficientes para repensar, dentre outros pontos, a identidade visual da sua empresa.

Além dessa avaliação interna, vale à pena consultar diretamente o mercado, fazer pesquisa direta com consumidores para entender como eles enxergam o seu produto ou serviço e qual a influência da marca.
Para o lançamento de uma nova linha de produtos ou reformulação dos já existentes, é necessário repensar formatos e aplicações da marca, formatos e tem no redesign um suporte importante para manter a identidade sem deixar de impactar o mercado com a novidade.

Marcas de pequeno e médio porte possuem mais vantagens para apresentar uma nova identidade visual, já que essa mudança acontece de forma mais rápida, diferente de grandes corporações com maior abrangência e um processo de rebranding complexo.

Dicas para fazer redesign da sua marca

Então, por onde começar? identificado os motivos e a solução para repensar o design da sua marca, em busca do fortalecimento e reconhecimento no mercado, é importante observar alguns pontos que vão interferir diretamente no resultado final de todas as aplicações da identidade visual.

1. Evite mudanças bruscas

O redesign da marca deve ser feito após um estudo aprofundado sobre o impacto que a reformulação terá sobre os negócios. Mudanças bruscas na identidade visual podem levar o mercado a pensar que se trata de uma nova empresa.

O elo entre a marca e o público-alvo pode quebrar, com o risco de o cliente passar a considerar outras marcas. Portanto, um dos cuidados a tomar na hora de fazer redesign de uma marca é evitar as mudanças bruscas.

A transformação da identidade visual precisa estar em sintonia com a imagem que a marca deseja transmitir ao mercado, porém, essa imagem deve ser verdadeira. Não é possível transmitir credibilidade, inovação ou outros conceitos, somente com a identidade visual.

2. Reformule e recicle

A identidade visual de sua empresa não precisa ser eterna. O redesign pode revitalizá-la, sim, e deve ser feito para acompanhar a evolução da própria marca. Mas as mudanças não devem ser radicais, caso contrário, o mercado terá dificuldade para relacionar a nova identidade visual a sua marca.

Ao avaliar os cuidados a tomar na hora de fazer redesign de uma marca, especialistas em identidade visual procuram fazer uma reformulação perceptível, mas não drástica, para não deixar os clientes em dúvida se estão realmente levando para casa a marca original. Ao invés de alterar a cor, característica de algumas marcas, são alteradas as tonalidades e detalhes do logotipo.

Pequenos detalhes, ao contrário do que parece, fazem muita diferença, sem romper totalmente com a identidade visual construída ao longo do tempo. Vemos esse exemplo em marcas como a Adidas, que alterou seu logotipo com formas curvas para barras de ângulos retos, dando uma cara mais “agressiva” à marca esportiva, mas o nome e a tipografia em branco ainda continuam presente.

3. Não se baseie em tendências

Um dos cuidados a tomar na hora de fazer o redesign de uma marca é não seguir tendências. Nada de ir atrás de “modinha” quando o assunto é a identidade visual da empresa.

A marca carrega a história, a missão e os valores da empresa, portanto, não deve ser volátil, mudar o tempo todo, seguindo tendências passageiras. Pense em marcas que estão há décadas, no mercado.

As transformações da identidade visual dessas companhias, na maioria dos casos, foram bem sutis, acompanharam a evolução da própria marca. O consumidor não fica em dúvida sobre a marca que está adquirindo porque as alterações da identidade visual não a descaracterizaram.

Nesse ponto, também vale ressaltar a importância em não copiar a concorrência. Inspirações são sempre bem vindas, mas não devem se confundir com plágio. É muito negativo para imagem da marca, além de ser crime, utilizar elementos, cores, imagens e tipografia de outras empresas. Além do mais, essa atitude vai na contramão da diferenciação de mercado. Criatividade e inovação também fazem parte desse processo e podem ser mais fáceis quando existe a ajuda de um profissional.

4. Procure ajuda profissional

Tanto a construção da identidade visual como o redesign da marca devem ser realizados por especialistas no assunto. O cuidado aqui está na escolha de profissionais que tenham conhecimento sobre quais alterações são ou não necessárias. Esse é um trabalho que deve ser pensado e formulado por profissionais qualificados e experientes.

O design, como explicamos, traduz a história, missão e valores de uma empresa. Também estabelece uma ligação emocional, credibilidade e confiança com os clientes. O planejamento é essencial ao redesign de uma marca. Como você pode ter percebido até aqui, marca e design são inseparáveis. O design revela os conceitos da marca.

Por isso, antes de pensar na reformulação da identidade visual, é necessário compreender as mudanças da própria marca e o auxílio de profissionais ajuda a compreender quais transformações da marca justificam as alterações na identidade visual e não o contrário. Mas toda modificação deve estar fundamentada no planejamento de marketing estratégico.

Contar com uma agência de design com experiência em redesign pode contribuir significativamente para o projeto de forma mais completa pois contam com profissionais multidisciplinares de diversas áreas da comunicação e marketing.

Como e onde aplicar redesign?

O projeto de redesign inclui também como serão aplicadas as alterações e reformulações em diferentes elementos e peças gráficas. Pode ser necessário criar um novo manual de identidade visual para reestruturações mais complexas ou casos onde apenas os modelos de embalagem terão o formato alterado. Conheça algumas das aplicações do redesign.

Logotipo

Talvez essa seja a mudança mais perceptível, afinal, o redesign de logotipo causa grande impacto no mercado. Alterar o formato e ícones ou mesmo inserir ou retirar o nome da marca do logo refletem uma reinvenção, se feitos de forma total.

O mais comum é que apenas pequenas modificações sejam feitas para não gerar confusão pelos consumidores. Além disso, com a mudança do logo, é necessário alterar todas as outras peças gráficas on e off line da marca, mas esse processo pode ser feito aos poucos. Conheça 4 sinais para avaliar se o seu logotipo precisa de redesign.

Materiais gráficos

Com a alteração do logotipo, é necessário que as peças gráficas sejam alteradas. Elas também podem ser redesenhadas e adequadas pontualmente, o que ajuda a dar uma cara nova para a marca e criar um relacionamento mais próximo com o consumidor.

Sejam itens de papelaria presentes em escritório, materiais promocionais para pdv, brindes ou mesmo cartões de visita, adesivos para vitrines, catálogos de produtos e outros materiais gráficos devem ser repensados para comunicar a imagem da empresa de acordo com seu posicionamento.

Embalagens

Ao escolher colocar um produto no ponto de venda, é importante que a sua embalagem se destaque e, para isso, é necessário que ela esteja alinhada à identidade visual da sua empresa. Essa experiência faz parte da decisão de compra do consumidor e deve ser revista periodicamente.

Ao longo do tempo, é importante que as embalagens também evoluam e o redesign de embalagens pode ser necessário ao longo tempo de existência de uma marca, seja pelo uso de novos materiais para fabricação, alteração de dimensões para adequar ao armazenamento e transporte, lançamento de novas linhas ou mesmo edições comemorativas e ações promocionais.

Redesign de Embalagem: Case de sucesso

Com mais de 100 anos de mercado a marca Café do Centro passou por uma revitalização de logotipo e renovação de embalagens de uma linha especial para cada região do Brasil.

A BST! Design foi a responsável pelo redesign da marca que recebeu prêmio de melhor embalagem, resultado de sua experiência de mais de 15 anos em projetos de design de embalagem. Conheça mais sobre esse case.

Deseja saber mais sobre os cuidados a tomar na hora de fazer redesign de uma marca? Tire suas dúvidas com um especialista da BST Design.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *