Logotipo vs. Isotipo: conheça e saiba as diferenças na identidade visual

Logotipo vs. Isotipo: conheça e saiba as diferenças na identidade visual

No momento de criar uma identidade visual para sua empresa – ou seja, criar uma representação visual de sua marca – é muito importante considerar quais serão os elementos gráficos e ilustrativos que darão a “cara” da companhia, sempre devidamente alinhados com o público-alvo.

Sua marca pode ser representada com um logotipo ou um isotipo, entre outras opções de simbologia e versões. Mas você, por acaso, sabe as diferenças entre logotipo e isotipo? Neste artigo, vamos explicar os diferenciais de cada um, também trazendo exemplos já conceituados no mercado.

Por fim, falaremos também sobre algumas dicas e itens para avaliação ao fazer a identidade visual de sua empresa. Conheça esses dois elementos agora!

O que é logotipo?

O primeiro ponto que devemos tratar aqui é que a conhecida “logomarca” é uma expressão errada. Ela é redundante já que “logo” já significa marca, especificamente marca em palavras. Logotipo é o nome generalista que utilizamos para falar das representações gráficas de marcas.

Mais especificamente, logotipo é a combinação das expressões palavra + letra. Isso significa que um logotipo é uma marca inteira composta apenas por lettering, geralmente o nome da própria empresa. Essas letras podem ser estilizadas ou seguirem uma tipografia comum.

Exemplos de logotipos são as marcas Zara, Canon, Google, Disney e Sony. Pode ser o caso de uma marca existir em versões logotipo e isotipo, sendo um imagotipo. Falaremos disso mais à frente.

E o isotipo?

Uma marca com um isotipo é representada com apenas um símbolo ou imagem. Trabalhar com esse tipo de marca é um pouco mais complicado, afinal o nome da empresa e todos seus valores e significados devem estar expressos em um símbolo de leitura fácil e reprodução simples. Um exemplo é a Apple, cuja marca é apenas o desenho de uma maçã mordida.

Outros exemplos de marcas em isotipo são Renault, Shell e Mitsubishi. Apesar de serem símbolos bem conhecidos, essas marcas também podem utilizar o texto para facilitar sua apresentação e leitura, principalmente aos públicos e mercados mais distantes.

O que é um imagotipo?

Já o imagotipo é a soma do símbolo e imagem ao texto. Um exemplo bem fácil de entender o imagotipo é a marca Nike. Ela é composta pelo texto “Nike” e pelo símbolo de check. Tanto o texto como o símbolo, mesmo separados, funcionam como marca.

Nem sempre o manual de identidade visual da empresa vai permitir a utilização separada de símbolos e lettering. Outros exemplos são Lacoste (com o símbolo do crocodilo), Toyota, Carrefour, Puma, etc.

Logotipo vs. isotipo: qual vai funcionar para sua marca?

Os dois têm utilidade, cabe pesar o que é importante para o seu negócio. Quando já se tem algum reconhecimento sobre a marca e um bom trabalho de branding, o isotipo é melhor utilizado. Já o logotipo é mais fácil de ser executado e lembrado, sendo interessante para quem ainda vai lançar sua marca. Vale observar também como são as marcas e logos dos concorrentes, que provavelmente já têm alguma aderência entre o público-alvo.

Se tiver dúvidas sobre escolher entre logotipo ou isotipo, consulte um designer para alinhar todas as necessidades de sua marca e projeto. Aproveite para conferir as 5 etapas necessárias para criar seu logo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *