Fotografia gastronômica: como fazer fotos de comida mais bonitas?

Fotografia gastronômica: como fazer fotos de comida mais bonitas?

Restaurantes e empresas da indústria alimentícia compartilham os benefícios obtidos com a fotografia gastronômica. Para além desse fator comercial, relacionado com a divulgação, apresentação e venda desses produtos, existe ainda a possibilidade de tratar as fotos de comidas como um hobby – mas este não é o foco deste artigo.

Fazer fotos de comida, como todo tipo de fotografia, exige treino e um olhar profissional para obter os melhores resultados e ainda aprimorar cores, brilho, apresentação da textura e o que mais for necessário para um bom resultado final.

Nos tópicos a seguir, conheça mais sobre os usos dessas fotos e quais são suas opções ao trabalhar com esse elemento.

Usos da fotografia gastronômica

Como já mencionado, os principais usos desse tipo de fotografia são voltados para apresentação de pratos, ingredientes ou produtos, tendo utilidade para fabricantes, restaurantes, docerias, mercados e outras empresas da área. Essas fotos podem ser utilizadas em canais e formatos mais específicos, por exemplo:

• Em peças de divulgação para redes sociais;
• Nas embalagens personalizadas;
• Na diagramação de cardápios;
• Em materiais gráficos como banners e folhetos;
• Para criar peças decorativas originais para seu restaurante (quadro ou pôster);
• Para atualizar site e preencher perfil do endereço no Google.

Entre outras possíveis utilidades. Apresentar seus produtos de uma forma mais bonita vai agregar valor, dando mais destaque e atraindo consumidores. O ponto seguinte é a consideração sobre o que é melhor: produzir as fotos com os seus próprios produtos ou utilizar um banco de imagens.

Fotos de comida: produzir ou comprar arquivo?

Idealmente, é sempre muito mais interessante fazer suas fotos originais do que utilizar as imagens de banco, sejam elas pagas ou gratuitas. O ponto é que essa produção para realizar as fotos pode representar um investimento alto, tanto na comida como nos equipamentos e tempo de trabalho de um fotógrafo profissional.

Uma vantagem é que os smartphones já contam com ótimas câmeras, que podem ser configuradas para garantir um bom tamanho e qualidade das suas fotos. Com a ajuda de um tripé para aumentar seu apoio e de uma boa iluminação, é possível obter fotos da comida, principalmente no dia a dia de restaurantes, doceiros e afins.

O trabalho do fotógrafo é a melhor saída para os produtos in natura e ingredientes, já que um bom profissional – que pode até ser especializado neste mercado – vai ter o olhar crítico para conseguir vários ângulos e efeitos mantendo a qualidade, também de acordo com o uso desejado.

Tratamento da fotografia gastronômica

Seja ao optar pela fotografia original e profissional ou pelo banco de imagens, é importante dar o tratamento adequado à suas fotos. Não basta simplesmente ter uma foto e inseri-la nos formatos desejados. É necessário editar cada imagem para aprimorar sua aparência e fazer a aplicação adequada para seus materiais gráficos, a exemplo das embalagens para alimentos.

Independentemente da origem da foto – cuidando sempre para não plagiar ou utilizar fotos com direitos reservados – é necessário passá-la também por um designer gráfico. Esse profissional vai dar o melhor destino a esse elemento dentro dos objetivos desejados, seja em diagramação, produção de peças de divulgação, organização do site e afins.

Aproveite, agora que você conhecer as utilidades da fotografia gastronômica, e veja também como fazer um catálogo de produtos atrativo a partir das suas fotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *