Como fazer embalagens para marmitex personalizadas?

Como fazer embalagens para marmitex personalizadas?

Seja para um serviço delivery ou para fornecer para supermercados e pontos de vendas especializados, as embalagens para marmitex ajudam a garantir um alimento fresco, seguro de acordo com as normas de segurança alimentar e sem danos durante o transporte.

A resistência e a durabilidade da embalagem estão relacionadas ao tipo de material de fabricação e ao formato do vasilhame. Porém, cada tipo de alimento, condição de armazenamento e forma de entrega exigem embalagens personalizadas. Como exemplo, embalagens para comida congelada dispostas em freezer exige diferentes condições de um alimento servido quente e para consumo imediato.

Continue lendo este artigo e entenda como fazer marmitex personalizadas e acertar na sua escolha de embalagem para cada tipo de alimento.

Customizar ou personalizar: eis a questão

Podemos pensar em dois tipos de embalagens: as personalizadas, onde o modelo já vem pronto e no qual são inseridos lacres, adesivos ou mesmo acompanhadas de folhetos com informações sobre a marca e produto, e as customizadas, as quais você cria, desde o início, todo o projeto de design de embalagem (formato, dimensões, material de fabricação) de acordo com as suas necessidades para o produto.

Os modelos lisos são facilmente encontrados em distribuidoras e tem como vantagem o custo mais baixo. Porém, para personalizá-la será necessário investir em adesivos, etiquetas e outros tipos de materiais gráficos que podem representar um custo próximo ao de uma embalagem customizada, projetada e fabricada especialmente para as características do seu produto.

Aplicação da Identidade Visual

Inserir logotipo, informações de contato e a tabela nutricional no rótulo são itens básicos para uma embalagem de alimentos. Dessa forma, a identidade visual, ou seja, o conjunto de elementos que dão a cara da sua marca ao produto, são essenciais e devem estar também na embalagem para marmitex.

É importante dar atenção ao material da embalagem e a área disponível para que a aplicação desses elementos seja legível. Muitas vezes, a solução ideal é criar uma espécie de lacre que pode ser em forma de adesivo ou alças que envolvem a marmitex.

Formato e dimensão da embalagem

Para cada tipo de alimento, será necessário um formato de marmitex. Sanduíches e pratos, geralmente, exigem divisórias internas e tamanhos adequados (nem grande demais, nem minúscula) para evitar que sofram com o impacto durante o transporte. A quantidade de divisões e a dimensão ou tamanho da embalagem vai depender do volume de alimento fornecido e se acompanham talheres e guardanapos, por exemplo.

A facilidade no manuseio e armazenamento, tanto do fornecedor quanto do consumidor final, também precisa ser considerada para que praticidade e utilidade não sejam prejudicadas.

Material de fabricação

A manutenção da temperatura dos alimentos está diretamente ligada ao tipo de material escolhido para sua marmitex. O alumínio, muito comum em quentinhas, geralmente fechado com tampas de papel, possui bom isolamento térmico e permite que os alimentos sejam resfriados ou levados ao forno posteriormente. Já o isopor, outro material comum para hambúrgueres e doces, também ajuda a conservar a temperatura, porém trata-se de uma material pouco sustentável.

O papelão, por sua vez, é um material versátil e que permite diversos tipos de recorte, formatos e aplicações da identidade visual da sua marca. Além disso, apresenta resistência aos impactos durante o transporte e é facilmente reciclável após o uso.

Ao optar por marmitex em plástico, mais resistentes a baixas temperaturas como no caso de alimentos congelados, atente-se para que o material seja em polipropileno, apropriado para essa finalidade. Leia nosso artigo com dicas sobre quais cuidados você deve ter na escolha de embalagens personalizadas para alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *