Rótulos de alimentos: 4 itens do design de embalagens para aplicar

Rótulos de alimentos: 4 itens do design de embalagens para aplicar

Embalagens de alimentos precisam garantir que seu produto seja atrativo na prateleiras. E como fazer ele se destacar dentre as tantas opções disponíveis?

É preciso despertar emoções! O design de embalagens dedica-se a encontrar soluções criativas e que traduzam os valores da marca e conquistem o desejo do consumidor, além de garantir a qualidade dos alimentos, desde a sua fabricação até a entrega final ao clientes.

Todos os elementos gráficos são desenvolvidos buscando um resultado de impacto, criando uma embalagem que, além de durável e resistente, se destaque em um ponto de venda como exclusiva e atraente.

Quer saber como tornar seu produto mais atrativo? Descubra como aplicar o design de embalagens para criar rótulos de alimentos a seguir.

Identidade visual

Numa identidade visual para alimentos podemos ter 2 tipos de logotipos.

Existe o logotipo da empresa, fabricante ou distribuidora do produto, e o logotipo de produto. O logotipo da empresa nem sempre está presente na embalagem mas, se estiver, quando os dois logotipos precisam estar, ele deve vir menor e junto aos dados do fabricante.

O logotipo de produto é o elemento principal da comunicação visual de uma embalagem. Deve ter um destaque e deve ser capaz de transmitir os atributos do produto, e ‘conversar bem’ com seu público alvo.

Ex.: Existe o logotipo da empresa Unilever e logotipo do produto Dove, que é um produto da Unilever.

Há o caso em que o logotipo da empresa e o do produto são o mesmo.

Ex.: Existe a Coca Cola Company e os produtos Coca Cola. O mesmo logo é usado nos dois casos.

Aqui vamos falar do Logotipo de Produto.

O logotipo de produto é a forma gráfica que representa o nome de um produto ou linha de produtos. Ele deve, de imediato, marcar presença, traduzir os atributos do produto, e principalmente seduzir.

É o elemento central da comunicação visual de uma embalagem, expressa a sua marca e faz com que ela seja lembrada, pelas cores, tipografia e demais elementos visuais. Ele precisa estar em destaque no rótulo de alimentos para criar a identificação dos clientes.

O logotipo e elementos gráficos que compõem a comunicação visual de uma embalagem formam a identidade visual de um produto.

Ter uma identidade visual exclusiva, desenvolvida especialmente para sua marca, garante também que seu produto se destaque da concorrência pela criatividade e inovação.

A qualidade de um produto é valorizada ou depreciada conforme sua comunicação visual é apresentada a seu público.

Cores

Responsáveis por despertar emoções nos consumidores, as cores são outro elemento do design de embalagens aplicado na criação de rótulos para alimentos.

As cores estão entre os principais fatores de decisão de compra de um produto por 85% dos consumidores. Quando aplicadas de maneira correta, elas criam uma conexão emocional com o consumidor, inclusive de sabor, como explica a psicologia das cores.

Utilizar cores quentes como o vermelho e o laranja causam senso de urgência, estimulam o apetite. O verde e o branco traduzem frescor, higiene e alimentos com ingredientes naturais. O preto, roxo e azul, por serem cores que transmitem seriedade, podem ser aplicados em detalhes na composição de rótulo. Se forem bem aplicados podem, também, sugerir requinte.

Selos de certificação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é responsável por regulamentar a rotulagem de alimentos e exige itens obrigatórios como a lista de ingredientes, tabela nutricional e selos sobre alergênicos, por exemplo.

Para ter rótulos de alimentos de destaque, podem ser incluídos selos de certificação que atestam a qualidade produto. Um exemplo são os selos de qualidade do café, que garantem a pureza, intensidade, sustentabilidade, fornecidos por entidades nacionais e internacionais. Outro exemplo são os selos de certificação para alimentos orgânicos, que atestam, por exemplo, o modo de produção e o não uso de agrotóxicos.

Além dos selos de certificação, outros elementos visuais como fotos e sugestões de receitas agregam valor ao design da sua embalagem de alimentos.

Formato e instruções

Os rótulos de alimentos podem ser desenvolvidos em diversos tipos de materiais como plásticos, adesivos, papel com recortes especiais e aplicados a embalagem ou serem impressos diretamente nela.

Independente do formato, é fundamental que os rótulos contenham instruções de como o consumidor deve abrir a embalagem (girar a tampa para esquerda ou direita, cortar o lacre, se são embalagens em zíper que podem ser reutilizadas) e armazenamento (temperatura, exposição ao sol e umidade). Além disso, é interessante indicar as formas e tempo de preparo.

Quanto mais claras e instrutivas forem as informações para o consumidor, maiores são as chances dele decidir pelo seu produto. Afinal, além de sabor e qualidade, a praticidade e conveniência também são essenciais quando o assunto é alimentação.

Viu como é fundamental aplicar itens do design de embalagens na criação de rótulos para alimentos atrativos? Nós da BST! Design criamos design de embalagens exclusivos e personalizados. Acesse o nosso portfólio e conheça os cases de sucesso.

Quais itens são obrigatórios nos rótulos de alimentos?

Quais itens são obrigatórios nos rótulos de alimentos?

Embalagens são essenciais para todos os tipos de produtos, pois são responsáveis por apresentar ao cliente as principais informações que ele precisa e quer saber a respeito do que está consumindo.

O design de embalagens é responsável por tornar seu produto atrativo e, ao mesmo tempo, adequar a funcionalidade a que se destina a embalagem, seja ela de transporte e proteção do produto e de comunicação da sua marca.

No caso das embalagens para alimentos a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é responsável pela regulamentação, desde os materiais de fabricação às informações que devem estar obrigatoriamente presentes nos rótulos, frascos e caixas de alimentos. E você sabe quais são eles?

Descubra a seguir quais são os itens obrigatórios nos rótulos de alimentos.

Tabela nutricional

A tabela nutricional, ou quadro nutricional, é responsável por apresentar ao consumidor a informação nutricional dos alimentos prontos que são produzidos, comercializados e embalados sem a presença do consumidor. Desta forma, ela possibilita avaliar a qualidade do alimento e qual a melhor opção para consumo.

Na tabela nutricional estão presentes informações como valor calórico, carboidratos, proteínas, gorduras e sódio em %VD (porcentagem em valores diários). Elas podem ser apresentadas em tabelas verticais ou horizontais, descritas de forma linear ou em formato simplificado, porém, devem sempre ser completas.

Alguns alimentos, como os fatiados pelos próprios supermercados, produtos in natura como carnes, frutas e verduras, bebidas alcoólicas e especiarias não precisam conter essa informação.

Lista de ingredientes

Outro elemento obrigatório no rótulo de alimentos é lista de ingredientes e tem como objetivo orientar ao consumidor quais estão presentes no alimentos. essa informação é importante para identificar se o alimento contém algo que possa ser prejudicial à sua dieta, no caso de pessoas com doenças como diabetes (açúcar) e hipertensão (sal) e glúten (celíacos), por exemplo.

A ordem deve ser descrita linearmente onde o ingrediente de maior quantidade esteja primeiro e o último seja o de menor quantidade. É importante sempre oferecer informações verdadeiras e legíveis ao consumidor.

Informações do fabricante

As informações sobre a origem são responsáveis por esclarecer ao consumidor qual a procedência dos produtos e também devem estar presentes nos rótulos de alimentos.

Essas informações permitem ao consumidor saber a razão social do fabricante, seu local de origem (município, país e endereço completo), número do lote de fabricação para rastreio, data de validade e formas de contato com o fabricante para que, caso necessário, o cliente entre em contato.

Todas essas informações do fabricante são obrigatórias e devem estar legíveis na embalagem e descritas de forma linear.

Conteúdo líquido

O conteúdo líquido informa ao consumidor qual é o peso líquido do alimento, ou seja, qual a quantidade de produto presente na embalagem. Ele pode estar indicado em unidade de massa (quilo ou grama) e volume (litro ou mililitro).

O fabricante que não informa corretamente o peso líquido de um produto pré medido corre o risco de penalização, pois o consumidor tem o direito a saber qual a real quantidade de alimento está levando para casa.

Além disso, existem alimentos como café, arroz e sal que tem conteúdos padronizados para embalagens. Por exemplo, pacotes de 100g, 250g, 1kg e etc.

Avisos e selos

A regulação de embalagens de alimentos tem alterações constantes para melhor adequar ao direito do consumidor, oferecendo transparência nas informações e uma opção de uma alimentação saudável.

Por isso, ao longo dos tempo, além de informações como a data de validade, com dia mês e ano, foram sendo incorporadas informações nos rótulos de alimentos que contém na sua fabricação ingredientes alergênicos como, por exemplo, lactose e glúten e outros avisos e selos de procedência.

Agora que você já sabe quais são as informações obrigatórias para os rótulos, que tal conhecer os melhores materiais para embalagens de alimentos?