Como garantir a segurança alimentar através das embalagens?

Como garantir a segurança alimentar através das embalagens?

Quem está no ramo de alimentação tem preocupações muito específicas quanto às embalagens para seus produtos. Bebidas e alimentos que serão comercializados, mesmo que artesanalmente, precisam atender às regulamentações de segurança alimentar, o que passa diretamente pelas embalagens.

É comum que produtores e empreendedores dessa área tenham dúvidas sobre embalagens para alimentos desde quando concebe uma ideia de produto. Como a segurança alimentar deve estar sempre em mente, preparamos este artigo para apontar os principais pontos de atenção para garantir esse objetivo com as embalagens personalizadas para suas bebidas, doces, industrializados, cafés e tudo mais.

Afinal, uma embalagem tem funções reais além de ser apenas uma apresentação bonita (que não é menos importante).

O que é segurança alimentar?

Este conceito tem origem contemporânea, a Primeira Guerra Mundial, período em que os alimentos passaram a ser produzidos em maior escala e também entregues dentro de embalagens mais duradouras. Muitas doenças explodiram relacionadas a alimentação, mais especificamente ao estado de conservação e proteção dos produtos, a exemplo do botulismo, salmonelose, viroses e afins.

Felizmente estes casos estão controlados, o que não diminui a necessidade de investir cada vez mais na segurança de alimentos e bebidas de todo tipo. A segurança alimentar é uma das preocupações da Anvisa, a agência de vigilância sanitária. Este é o órgão que orienta as regulamentações e obrigatoriedades para rótulos e embalagens de alimentos.

Cabe ao empreendedor buscar todos os cuidados específicos ao seu produto, encaminhando e alinhando essas informações junto a empresa que fará o design de embalagens.

Saiba agora como garantir a segurança alimentar através das embalagens adequadas.

Informação Nutricional

É um elemento obrigatório para todo tipo de alimento ou bebida industrializado. É um quadro, também chamado por tabela nutricional, que lista calorias, vitaminas, gorduras, sais e outros elementos presentes no produto. Estas informações devem ser listadas como uma forma de aviso para pessoas que estão preocupadas com influências na saúde a partir, por exemplo, da quantidade de gorduras, de sódio, etc.

Faça a diagramação da embalagem deixando a tabela legível e em local apropriado. Outro elemento obrigatório e diretamente relacionado é a lista de ingredientes, igualmente legível.

Indicação de Alergênicos

Essa é uma resolução recente da Anvisa, voltada para atender as demandas dos próprios consumidores sobre anúncios mais claros quanto aos ingredientes alergênicos. Pode reparar que agora as embalagens vem com um aviso extra sobre a presença de ingredientes específicos no produto, a exemplo de ovos, soja, glúten, lactose, castanhas, cacau e outros.

Materiais adequados

Este é o ponto específico à fabricação das embalagens para alimentos. Diferentes produtos pedem diferentes tipos de embalagem, logo os materiais disponíveis estão alinhados a essas necessidades. Algumas opções versáteis são o plástico, seja nas garrafas PET ou nas embalagens em formato de saco, o isopor, o papel e papelão, o vidro e o metal. Cada material exige cuidados específicos quanto a apresentação, conservação, logística, etc.

A embalagem pode ser impressa já com a comunicação e design próprios do produto, como acontece com plásticos e papel, ou então receber um rótulo plástico ou adesivo. Veja alguns exemplos de embalagens para alimentos em nosso portfólio.

6 ideias de embalagens inovadoras

6 ideias de embalagens inovadoras

São poucos os produtos que são comercializados sem embalagens. Quem vende para o público final, encontra nas embalagens personalizadas uma proteção, apresentação e também um canal de comunicação com os públicos. Um ponto é que muitas empresas seguem um padrão do que está mais acessível e também já conhecido no mercado. Nesse cenário, é interessante procurar as embalagens inovadoras.

Para inovar, é necessário ter uma boa ideia (executável), conhecer seu mercado, investir nos materiais e apostar no design de embalagens para chegar a um projeto completo, alinhado à identidade visual da marca e do produto.

Neste artigo, conheça 6 ideias de embalagens inovadoras que você pode considerar no seu projeto.

Embalagem reutilizável

A ideia de reutilizar um produto e/ou sua embalagem não é exatamente nova. Já conhecemos diversas ideias que reaproveitam embalagens em decoração e outras utilidades para casa, mas isso muitas vezes parte uma iniciativa do público, ou seja, algo não pensado pela empresa. Para entregar uma embalagem reutilizável, é importante contar com materiais duráveis e resistentes, e então pensar em formatos ou elementos que podem ajudar no dia a dia do seu público.

Um exemplo seria uma caixa de papelão de ração para gatos que pode ser desmontada e adaptada como um brinquedo ou arranhador para o pet.

Interatividade

Uma ideia para trazer inovação nas embalagens personalizadas é considerar a participação do público. Uma embalagem interativa pode ser feita, por exemplo, com janelas (visores ou espaços abertos) para que uma pessoa verifique a textura ou o funcionamento de um produto. Algumas caixas de brinquedos têm essa janela, o que dá a possibilidade de acionar os comandos dos brinquedos por um botão exposto através dela.

Informações agregadas com conteúdo no design também ajudam na interatividade, como sugestões de dobras e apresentação do produto, além dos pequenos jogos para crianças.

Ressignificando

Aqui, a inovação está mais na ideia do que na escolha de materiais ou formatos. É possível trazer uma novidade nas embalagens com um novo significado ao que já é conhecido do público, mudando sua função, seus elementos, tamanho e outras características. Temos um exemplo real em que uma empresa do ramo de vestuário solicitou um design de embalagens dentro do formato de “quentinhas”, utilizado já pelos restaurantes e entregadores.

É claro que, para trazer um novo significado aos formatos de embalagens mais tradicionais, é necessário planejar e pesquisar, conhecer o público e contar com uma boa dose de criatividade.

Proteção térmica

Uma ideia muito boa para alimentos e bebidas. É possível inovar nas embalagens com proteção térmica ao procurar por materiais mais novos e atrativos, como as opções de isopor reciclável. Materiais como o vidro e o metal, dependendo de outras condições, também têm uma boa capacidade de de proteção térmica e luminosa.

Embalagem eco friendly

A sustentabilidade é um dos alvos da inovação. As embalagens eco friendly são as amigáveis ao ambiente, considerando a reciclagem, redução e reutilização de recursos e materiais. Esse objetivo é especialmente interessante porque o público consumidor está atento a esses fatores e pode dar preferência aos produtos que respeitam essas práticas.

Outra opção neste objetivo é focada em um material inovador: o papel semente. Ele é uma evolução do reciclado, trazendo também pequenas sementes em meio a suas fibras. Depois de utilizada, ao invés do descarte comum, a folha de papel pode ser deixada em um vaso para ser decomposta e também brotar.

Tamanho reduzido

Está ligado a ideia de reduzir citada no tópico anterior. As embalagens inovadoras devem considerar esse elemento também como uma forma de facilitar processos de logística e apresentação. Reduzir o tamanho também passa pela redução de materiais descartáveis. Esse objetivo é alcançado com um bom trabalho de design de embalagens, partindo de uma pesquisa aprofundada sobre o produto.

Para utilizar essas ideias de embalagens inovadoras, aproveite para conhecer o conceito de design thinking.

Embalagens para café: 5 ideias de design

Embalagens para café: 5 ideias de design

Procedência, aroma, sabor, intensidade e qualidade são características indispensáveis de destaque do seu produto no mercado do café, certo?

Então, diante da diversidade de marcas, como torná-lo mais atrativo e criar o diferencial diante seus concorrentes? As embalagens para café estabelecem uma conexão com o público consumidor de diferentes formas, desde as informações sobre a fabricação até a identidade visual da sua marca.

Para estimular o consumo e o reconhecimento no mercado, o design de embalagem trabalha a aplicação de elementos visuais como cores, textura, tipografia, ícones e fotos para contar a história da marca, ressaltar características diferenciais e, sobretudo, se comunicar diretamente com o consumidor.

Conheça algumas ideias que vão te ajudar a criar a embalagem de café ideal para sua marca.

Organize corretamente o layout

O rótulo de café deve conter informações obrigatórias como a data de fabricação e validade, lote do produto e dados do fabricante. Além dessas, é essencial que a embalagem contenha a sua marca.

Quando falamos em layout do rótulo, estamos nos referindo a organização de todos os elementos visuais de forma harmoniosa e atrativa para o consumidor. É preciso ter cuidado com a dimensão de fotos e imagens para garantir sua leitura.

Ofereça dicas e sugestões de preparo

Para tornar seu produto mais atrativo, vale à pena também oferecer um “plus” nas embalagens. Que tal contar um pouco sobre a história do café da sua marca? E ainda orientar o modo de preparo? São dicas preciosas que podem estar impressas nas laterais ou no verso da embalagem.

Aqui, vale ressaltar que os textos devem ser curtos e instrutivos e é fundamental avaliar o espaço disponível na sua embalagem, para evitar que a disposição das informações fique confusa e polua visualmente sua embalagem.

Acerte nas cores, tipografia e imagens

A psicologia das cores nos ensina que essas são responsáveis por criar conexões emocionais com os clientes. Utilizadas de forma estratégica e respeitando o conceito da identidade visual da sua marca, cores, tipografia e imagens influenciam na decisão de compra.

É importante realizar um estudo desses elementos e visualizar sua disposição na embalagem através de mockups para entender como eles ficarão no resultado final. Para imagens e fotos utilizadas em embalagens, procure fugir do óbvio e tente traduzir, talvez por ícones ou grafismos a cultura da sua marca.

Crie experiências sensoriais

O cheiro e o sabor do café são marcantes na memória sensorial do consumidor, mas ele só poderá ter acesso a ele após levar o seu produto para casa.

Que tal criar uma experiência sensorial utilizando texturas e acabamentos diferentes na embalagem? Dessa forma, além do olfato e paladar, outras experiências sensoriais através do tato e visão serão estimulados.

Conte com ajuda profissional

O planejamento visual é fundamental para adequar a identidade da sua marca a embalagem do seu produto.

Desta forma, contar com o auxílio de profissionais que possam sugerir e orientar a criação da melhor embalagem para o seu café, é uma escolha que vai garantir a qualidade na entrega.

O designer gráfico é o profissional responsável pela criação de embalagens personalizadas, de acordo com a identidade da sua marca de café. Nós da BST! criamos embalagens personalizadas e exclusivas para o seu projeto. Acesse nosso portfólio e conheça nossos cases de sucesso para marcas de café.

Embalagens para doces: como se diferenciar?

Embalagens para doces: como se diferenciar?

Os doces estão no dia a dia dos brasileiros. Bombons, balas, suspiro, biscoitos, brigadeiro gourmet… São muitas opções, logo muita concorrência. Pequenas empresas precisam se destacar nesse cenário, e uma forma muito simples de fazer isso é através das embalagens para doces.

Como você deve saber, embalagens são o destaque e diferencial de um produto, afinal os clientes também compram com os olhos. Uma boa embalagem combinada a um bom produto ainda transformam os doces em presentes, o que explica as edições especiais e limitadas durante datas comemorativas.

Saiba agora como se diferenciar ao escolher embalagens para doces, conseguindo mais clientes!

Crie uma utilidade

Doces são produtos de consumo rápido, o que gera muito lixo quando são usadas as embalagens descartáveis. Além de toda a questão ambiental e de sustentabilidade, criar embalagens duradouras e úteis para além da sua função é um atrativo para clientes. De certa forma, esses até pagam mais caro para ter aquele produto, sabendo que as embalagens poderão ser reutilizadas.

Alguns produtos são famosos justamente por suas embalagens, como as latas de biscoitos amanteigados. Caixas resistentes, latas e formatos divertidos são boas apostas para esse objetivo.

Escolher esse tipo de embalagem para doces é ainda mais assertivo ao conhecer o perfil do público-alvo, entregando exatamente aquilo que terá aplicação na sua rotina.

Use materiais criativos

Essa é uma forma mais barata de investir em design para embalagens de doces, considerando que até autônomos podem comprar os materiais desejados e embrulhar seus produtos independentemente.

Também já é um formato bem explorado por produtos caseiros, principalmente entre os brigadeiros gourmet e os bem-casados. A ideia para se diferenciar aqui é escolher materiais bonitos e de qualidade, dando um toque criativo e personalizado.

Procure fitas de tecido, elásticos, retalhos coloridos, folhas de papel diferenciadas, rendas, laços e botões para criar uma embalagem personalizada e única para seus produtos! Só não se esqueça do próximo detalhe…

Deixe a sua marca

Sempre aplique sua identidade visual, a marca do seu negócio. Isso pode ser feito com rótulos, carimbos, papel de presente personalizado, impressão direta na embalagem e ainda com adesivos próprios. Se a empresa oferecer mais de um tipo de produto, considere também criar marcas próprias para cada um.

A marca não só é uma diferenciação e referência em meio aos concorrentes como também um canal de fidelização e interação com os clientes. Marcas bem trabalhadas se fixam na memória do consumidor e, quando a experiência entregue também é positiva, ele volta para comprar mais.

Encante!

Combinando os elementos abordados aqui, o fator de encantamento é garantido. Encantar o público com uma boa embalagem para doces, além de diferenciar, atrair e fidelizar os clientes, faz com que eles mesmos divulguem seu produto.

É claro que o doce em si é o produto de destaque, e as embalagens não farão milagre. Considere também que embalagens são um custo repassado ao cliente, assim é preciso conhecer o poder de compra do seu público e seus interesses antes de fazer um investimento massivo nisso. Na dúvida, pesquise e teste.

As embalagens de doces ainda precisam de cuidados com a resistência e proteção. Se estiver considerando usar o papelão, conheça agora como usar esse material sem ter problemas.

Por que fazer embalagens personalizadas para alimentos?

Por que fazer embalagens personalizadas para alimentos?

Criar embalagens personalizadas para alimentos é, além de uma questão logística e de conservação do produto, uma estratégia de divulgação e atração. O processo de criação de uma embalagem exige pesquisa, criação de uma identidade visual, testes e outros passos.

Além do design, as embalagens de alimentos devem ser funcionais e informativas, respeitando recomendações da Anvisa e outros órgãos para fazer uma embalagem segura e com a correta disposição de informações como ingredientes, tabela nutricional, avisos de alergênicos, etc.

Esse processo não pode ser ignorado, até porque embalagens bem feitas são ponto diferencial em um produto e ajudam a aumentar suas vendas.

Entenda agora os principais motivos para fazer embalagens personalizadas para alimentos.

Apresentação do produto

Imagine que, disposta no ponto de venda em meio a outras opções, uma embalagem é também um cartão de visitas, sendo responsável pela primeira impressão sobre o produto. Ela é uma representação da marca e também do próprio produto – uma vez que uma empresa pode ter várias linhas, cada qual com sua identidade visual.

Por esse motivo, as embalagens devem ser atrativas e funcionais. Ainda nesse tópico de apresentação de um produto, deve se considerar a capacidade de proteção e conservação que a embalagem oferece, passando pelo seu transporte e armazenamento.

Fazer uma embalagem errada acarreta em desperdício do produto e de dinheiro, levando até à rejeição por parte dos clientes.

Destaque da concorrência

Como apresentado no tópico anterior, a embalagem é a primeira impressão que o cliente terá sobre seu produto e sua empresa. Esse detalhe é importante para criar uma embalagem que se destaque, já que na maioria dos pontos de venda o seu produto estará lado a lado com os seus concorrentes.

Embalagens personalizadas para alimentos podem utilizar diferentes elementos de design para fazer esse destaque: cores, padrões gráficos, ilustrações, textos e a própria identidade visual, com um logotipo instigante e representativo do produto.

Apesar da ideia central ser “chamar a atenção”, a apresentação da embalagem deve ser agradável, sem abusar de uma grande combinação de cores e tons vibrantes, observando também a disposição de avisos obrigatórios.

Fidelização de clientes

Uma embalagem atrativa, visualmente e funcionalmente, ajuda a manter a lembrança da marca entre os clientes. Essa etapa de relacionamento em que o cliente já tem uma preferência de produto ou de fabricante é alcançada através da fidelização.

Uma forma de fidelizar os clientes através da personalização é criar uma variedade de embalagens com informações diferentes, quase como colecionáveis – a exemplo dos alimentos que trazem diferentes receitas em seus rótulos.

Apostar em materiais de qualidade e reutilizáveis também aumenta o carinho do público pelo produto.

Valor agregado

Entregar uma boa embalagem ajuda a aumentar o valor percebido pelos clientes. Isso significa a noção de valor que um comprador enxerga em um produto diferenciado, exclusivo, mais atrativo ou até mesmo de maior qualidade. Na visão do cliente, esses são fatores que justificam um preço de venda mais alto.

Uma embalagem mais segura e durável, por exemplo, tem mais valor do que uma descartável. Diretamente, há a possibilidade que a empresa aumente o valor final de seus produtos.

As embalagens personalizadas para alimentos devem ser estudadas quanto a seu material e design, pontos que afetam todos os itens levantados neste texto.

E para que seu produto se destaque no ponto de venda, conheça também 4 itens do design de embalagem.

Rótulos de alimentos: 4 itens do design de embalagens para aplicar

Rótulos de alimentos: 4 itens do design de embalagens para aplicar

Embalagens de alimentos precisam garantir que seu produto seja atrativo na prateleiras. E como fazer ele se destacar dentre as tantas opções disponíveis?

É preciso despertar emoções! O design de embalagens dedica-se a encontrar soluções criativas e que traduzam os valores da marca e conquistem o desejo do consumidor, além de garantir a qualidade dos alimentos, desde a sua fabricação até a entrega final ao clientes.

Todos os elementos gráficos são desenvolvidos buscando um resultado de impacto, criando uma embalagem que, além de durável e resistente, se destaque em um ponto de venda como exclusiva e atraente.

Quer saber como tornar seu produto mais atrativo? Descubra como aplicar o design de embalagens para criar rótulos de alimentos a seguir.

Identidade visual

Numa identidade visual para alimentos podemos ter 2 tipos de logotipos.

Existe o logotipo da empresa, fabricante ou distribuidora do produto, e o logotipo de produto. O logotipo da empresa nem sempre está presente na embalagem mas, se estiver, quando os dois logotipos precisam estar, ele deve vir menor e junto aos dados do fabricante.

O logotipo de produto é o elemento principal da comunicação visual de uma embalagem. Deve ter um destaque e deve ser capaz de transmitir os atributos do produto, e ‘conversar bem’ com seu público alvo.

Ex.: Existe o logotipo da empresa Unilever e logotipo do produto Dove, que é um produto da Unilever.

Há o caso em que o logotipo da empresa e o do produto são o mesmo.

Ex.: Existe a Coca Cola Company e os produtos Coca Cola. O mesmo logo é usado nos dois casos.

Aqui vamos falar do Logotipo de Produto.

O logotipo de produto é a forma gráfica que representa o nome de um produto ou linha de produtos. Ele deve, de imediato, marcar presença, traduzir os atributos do produto, e principalmente seduzir.

É o elemento central da comunicação visual de uma embalagem, expressa a sua marca e faz com que ela seja lembrada, pelas cores, tipografia e demais elementos visuais. Ele precisa estar em destaque no rótulo de alimentos para criar a identificação dos clientes.

O logotipo e elementos gráficos que compõem a comunicação visual de uma embalagem formam a identidade visual de um produto.

Ter uma identidade visual exclusiva, desenvolvida especialmente para sua marca, garante também que seu produto se destaque da concorrência pela criatividade e inovação.

A qualidade de um produto é valorizada ou depreciada conforme sua comunicação visual é apresentada a seu público.

Cores

Responsáveis por despertar emoções nos consumidores, as cores são outro elemento do design de embalagens aplicado na criação de rótulos para alimentos.

As cores estão entre os principais fatores de decisão de compra de um produto por 85% dos consumidores. Quando aplicadas de maneira correta, elas criam uma conexão emocional com o consumidor, inclusive de sabor, como explica a psicologia das cores.

Utilizar cores quentes como o vermelho e o laranja causam senso de urgência, estimulam o apetite. O verde e o branco traduzem frescor, higiene e alimentos com ingredientes naturais. O preto, roxo e azul, por serem cores que transmitem seriedade, podem ser aplicados em detalhes na composição de rótulo. Se forem bem aplicados podem, também, sugerir requinte.

Selos de certificação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é responsável por regulamentar a rotulagem de alimentos e exige itens obrigatórios como a lista de ingredientes, tabela nutricional e selos sobre alergênicos, por exemplo.

Para ter rótulos de alimentos de destaque, podem ser incluídos selos de certificação que atestam a qualidade produto. Um exemplo são os selos de qualidade do café, que garantem a pureza, intensidade, sustentabilidade, fornecidos por entidades nacionais e internacionais. Outro exemplo são os selos de certificação para alimentos orgânicos, que atestam, por exemplo, o modo de produção e o não uso de agrotóxicos.

Além dos selos de certificação, outros elementos visuais como fotos e sugestões de receitas agregam valor ao design da sua embalagem de alimentos.

Formato e instruções

Os rótulos de alimentos podem ser desenvolvidos em diversos tipos de materiais como plásticos, adesivos, papel com recortes especiais e aplicados a embalagem ou serem impressos diretamente nela.

Independente do formato, é fundamental que os rótulos contenham instruções de como o consumidor deve abrir a embalagem (girar a tampa para esquerda ou direita, cortar o lacre, se são embalagens em zíper que podem ser reutilizadas) e armazenamento (temperatura, exposição ao sol e umidade). Além disso, é interessante indicar as formas e tempo de preparo.

Quanto mais claras e instrutivas forem as informações para o consumidor, maiores são as chances dele decidir pelo seu produto. Afinal, além de sabor e qualidade, a praticidade e conveniência também são essenciais quando o assunto é alimentação.

Viu como é fundamental aplicar itens do design de embalagens na criação de rótulos para alimentos atrativos? Nós da BST! Design criamos design de embalagens exclusivos e personalizados. Acesse o nosso portfólio e conheça os cases de sucesso.

Qual é o melhor material para embalagem de alimentos?

Qual é o melhor material para embalagem de alimentos?

Além de serem atrativas e informativas, as embalagens de alimentos precisam respeitar padrões de material e de segurança, pensando em questões de conservação, logística, transporte e apresentação dos produtos. Mas afinal, dentro dessas definições, qual seria melhor material para embalagem de alimentos?

Outro ponto de observação nesse quesito são as regulamentações da Anvisa e de outros órgãos, especificando os materiais que podem fazer essa função e garantir segurança dos alimentos.

Felizmente, a escolha de rótulos e embalagens não é limitada: além da variedade em materiais, é possível trabalhar uma boa personalização e comunicação através do design de embalagem.

Nos próximos tópicos, entenda a importância de escolher o melhor material para embalagem de alimentos.

O que é segurança de alimentos?

A segurança de alimentos é uma preocupação geral entre indústrias, comércio, restaurantes e até nas casas. Ela engloba os cuidados necessários para evitar a contaminação por agentes químicos ou biológicos, além da proteção contra fatores físicos – o que ainda evita o desperdício.

Com a Lei nº 9.782/1999, ficou definida a criação e obrigação da Anvisa, agência regulamentadora de vigilância sanitária, com a função de controlar e fiscalizar os alimentos e suas embalagens.

Para a agência, todo material que faz contato direto com alimentos ou bebidas (nacionais ou importados) deve estar dentro dos padrões da vigilância sanitária, já que substâncias presentes nessa embalagem podem migrar para o produto a ser consumido.

Conheça agora alguns dos materiais para embalagem liberados pelas definições da Anvisa.

Qual é o melhor material para embalagem de alimentos?

Além de respeitar os padrões de segurança de alimentos, as embalagens podem se utilizar de diferentes materiais e a escolha deles depende do produto oferecido e como ele deve ser preservado e apresentado ao consumidor final.

As embalagens podem, então, ser fabricadas nos seguintes materiais:

• Metal

O aço e o alumínio são os metais mais comuns para uso de embalagens para alimentos, sendo encontrados como as “latinhas” de bebidas e conservas. Esse material se destaca pela praticidade de transporte e durabilidade. Outro ponto é que o metal é facilmente reciclável.

A diferença do aço é a sua maior capacidade de proteção, similar à do vidro, que também forma uma barreira contra a luz. Com o alumínio, a proteção ainda existe porém é inferior, principalmente pela espessura e maior sensibilidade a impactos.

• Vidro

Com grande capacidade de proteção, o vidro é uma das opções mais antigas utilizadas para embalagem e armazenamento de alimentos. Também reciclável e reutilizável, o material é impermeável (quando bem vedado) e inerte, o que não altera o produto contido.

Para armazenar líquidos ou outros produtos sensíveis à luz, o ideal é usar um vidro escuro, entre marrom e esverdeado. Um problema com esse material é que, quando transportado ou manuseado incorretamente, é mais vulnerável a quebrar.

• Plásticos

Os materiais plásticos são versáteis e maleáveis, podendo adquirir a forma desejada pelo fabricante, sendo os preferidos para embalagens de alimentos diversos. Também são leves e podem ser reciclados ou reutilizados. Dois tipos de plástico são os mais usados para essa finalidade: o PET e o BOPP.

O PET é mais conhecido, por ser utilizado em garrafas, enquanto o BOPP também é popular por embalar doces e salgadinhos. Outro formato que aplica o plástico são os sachês individuais de molhos e condimentos. Como os sachês, existem também as embalagens flexíveis em formato de sacos, como um saco de feijão, ou em ‘stand up pouch’, aqueles saquinhos que ficam em pé nas prateleiras expositoras, muito usados em lançamento de produtos por trazer bastante visibilidade ao produto.

• Papel e papelão

Apesar de baratos e de fácil produção, os materiais celulósicos (definição da própria Anvisa) não ganham pontos no quesito proteção física, uma vez que eles amassam e rasgam com maior facilidade. Porém, são bastante utilizados para produtos não perecíveis ou como segunda embalagem, e tem o benefício da reciclagem. O papel e o papelão são muito usados em hortifrutis, em substituição aos caixotes de madeira, e como cartonagem, em embalagens promocionais para latinhas de cerveja, por exemplo.

• Isopor

Material leve, é destacado pela sua capacidade de isolamento térmico necessária para armazenar e transportar alimentos frescos. Por ser um tipo de plástico, não é decomposto na natureza, o que demanda um descarte correto e sua posterior reciclagem.

Agora que você sabe qual é o melhor material para embalagem de alimentos, saiba como aplicar o design nos rótulos dos produtos!

Quais itens são obrigatórios nos rótulos de alimentos?

Quais itens são obrigatórios nos rótulos de alimentos?

Embalagens são essenciais para todos os tipos de produtos, pois são responsáveis por apresentar ao cliente as principais informações que ele precisa e quer saber a respeito do que está consumindo.

O design de embalagens é responsável por tornar seu produto atrativo e, ao mesmo tempo, adequar a funcionalidade a que se destina a embalagem, seja ela de transporte e proteção do produto e de comunicação da sua marca.

No caso das embalagens para alimentos a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é responsável pela regulamentação, desde os materiais de fabricação às informações que devem estar obrigatoriamente presentes nos rótulos, frascos e caixas de alimentos. E você sabe quais são eles?

Descubra a seguir quais são os itens obrigatórios nos rótulos de alimentos.

Tabela nutricional

A tabela nutricional, ou quadro nutricional, é responsável por apresentar ao consumidor a informação nutricional dos alimentos prontos que são produzidos, comercializados e embalados sem a presença do consumidor. Desta forma, ela possibilita avaliar a qualidade do alimento e qual a melhor opção para consumo.

Na tabela nutricional estão presentes informações como valor calórico, carboidratos, proteínas, gorduras e sódio em %VD (porcentagem em valores diários). Elas podem ser apresentadas em tabelas verticais ou horizontais, descritas de forma linear ou em formato simplificado, porém, devem sempre ser completas.

Alguns alimentos, como os fatiados pelos próprios supermercados, produtos in natura como carnes, frutas e verduras, bebidas alcoólicas e especiarias não precisam conter essa informação.

Lista de ingredientes

Outro elemento obrigatório no rótulo de alimentos é lista de ingredientes e tem como objetivo orientar ao consumidor quais estão presentes no alimentos. essa informação é importante para identificar se o alimento contém algo que possa ser prejudicial à sua dieta, no caso de pessoas com doenças como diabetes (açúcar) e hipertensão (sal) e glúten (celíacos), por exemplo.

A ordem deve ser descrita linearmente onde o ingrediente de maior quantidade esteja primeiro e o último seja o de menor quantidade. É importante sempre oferecer informações verdadeiras e legíveis ao consumidor.

Informações do fabricante

As informações sobre a origem são responsáveis por esclarecer ao consumidor qual a procedência dos produtos e também devem estar presentes nos rótulos de alimentos.

Essas informações permitem ao consumidor saber a razão social do fabricante, seu local de origem (município, país e endereço completo), número do lote de fabricação para rastreio, data de validade e formas de contato com o fabricante para que, caso necessário, o cliente entre em contato.

Todas essas informações do fabricante são obrigatórias e devem estar legíveis na embalagem e descritas de forma linear.

Conteúdo líquido

O conteúdo líquido informa ao consumidor qual é o peso líquido do alimento, ou seja, qual a quantidade de produto presente na embalagem. Ele pode estar indicado em unidade de massa (quilo ou grama) e volume (litro ou mililitro).

O fabricante que não informa corretamente o peso líquido de um produto pré medido corre o risco de penalização, pois o consumidor tem o direito a saber qual a real quantidade de alimento está levando para casa.

Além disso, existem alimentos como café, arroz e sal que tem conteúdos padronizados para embalagens. Por exemplo, pacotes de 100g, 250g, 1kg e etc.

Avisos e selos

A regulação de embalagens de alimentos tem alterações constantes para melhor adequar ao direito do consumidor, oferecendo transparência nas informações e uma opção de uma alimentação saudável.

Por isso, ao longo dos tempo, além de informações como a data de validade, com dia mês e ano, foram sendo incorporadas informações nos rótulos de alimentos que contém na sua fabricação ingredientes alergênicos como, por exemplo, lactose e glúten e outros avisos e selos de procedência.

Agora que você já sabe quais são as informações obrigatórias para os rótulos, que tal conhecer os melhores materiais para embalagens de alimentos?

Marketing de produto: aprenda como inovar no design de embalagens

Marketing de produto: aprenda como inovar no design de embalagens

O produto que sua empresa comercializa não é apenas uma fonte de renda, mas pode ser também uma maneira de divulgação da marca e dele próprio. Para tanto, é preciso conectar-se ao público. Há um conjunto de estratégias que tem isso como propósito: o marketing de produto!

Com os consumidores ficando cada vez mais exigentes, é preciso trabalhar com várias vertentes do marketing para conquistar e fidelizar o público. O design de embalagens entra como um recurso que ao mesmo tempo mantém a embalagem funcional, e apela para o lado estético e até emocional dos clientes. Confira como inovar o design de embalagens!

Escolha do formato

O formato da embalagem já é o primeiro diferencial que você pode oferecer. Não dá para inovar tanto em todos os casos – isso é algo que depende bastante do produto. Afinal, o “pacote” deve se adaptar ao que o produto necessita. Não podemos esquecer que a funcionalidade ainda é o principal, especialmente para produtos frágeis ou perecíveis.

Mas, mesmo nessas circunstâncias, muitas vezes ainda dá para deixar o formato da embalagem mais interessante do que o comum. Estude maneiras de sair do quadrado ou do oval básico, e invista em um design que dê destaque em relação à concorrência.

Posicionamento dos elementos visuais

Na parte gráfica da coisa, o marketing de produto começa a agir com mais intensidade ainda. Um dos trabalhos de um designer profissional é garantir que todos os elementos visuais de uma peça (seja ela uma embalagem ou qualquer outra) tenham harmonia entre si. Fotos, texto, ícones e informações técnicas, tudo deve ser disposto de modo que não agrida o olhar.

Ao contrário, o posicionamento de todos esses elementos precisa ser agradável e guiar o observador de maneira estratégica. O consumidor deve ver primeiro os dados técnicos ou o nome do produto? Essa impressão é importantíssima e deve ser considerada na composição.

Cores para despertar sensações

Se você procurar rapidamente por “psicologia das cores”, já encontrará com facilidade uma série de artigos e estudos que mostram como as cores nos influenciam e inspiram. Ou seja, é cientificamente provado que elas podem alterar nossas emoções e percepções. Por isso mesmo são de suma importância na composição visual de uma embalagem.

E se o desejo do consumidor é influenciado pelas cores, é melhor não errar, não é? O vermelho, por exemplo, é cheio de energia e estimula a ação rápida. Já o verde relaciona-se à natureza e à sensação de segurança, e o amarelo remete à alegria e ao lazer.

Inovação e profissionalismo

O sucesso do marketing de produto depende muito de como ele está sendo conduzido. Em primeiro lugar, é preciso focar na inovação: o que seu produto (e sua embalagem) traz de diferente? Essa resposta não costuma surgir na ponta da língua. Para descobri-la, vale fazer pesquisa de mercado, pesquisa de materiais, e ainda analisar tendências e meios de fazer inovações sustentáveis.

Tudo isso sem perder a essência da marca, é claro. Parece difícil? O jeito de se dar bem nessa empreitada é com profissionalismo no design das embalagens. Procure por profissionais de qualidade e você terá ótimos resultados em como inovar o design de embalagens!

5 vantagens de criar embalagens promocionais para seu produto

5 vantagens de criar embalagens promocionais para seu produto

As vantagens de criar embalagens promocionais para os produtos que você comercializa são muitas, e todas as grandes empresas sabem disso – mas poucas falam a respeito. Afinal, como saber realmente se investir nessa diferenciação traz resultados? Não seria um dinheiro desperdiçado no caso de pequenas empresas?

A resposta é definitivamente não. Diferente das embalagens convencionais, as promocionais destacam o produto entre os concorrentes e o coloca em primeiro no ponto de venda, pois passam a ideia de que o consumidor precisa agir rapidamente. Além de possuir um design mais chamativo naturalmente. Quer ver? Confira cinco vantagens de criar embalagens promocionais!

Destaque na exposição do produto

Se você está em um supermercado e percebe que um pacote de bolacha está demonstrando que se trata de uma promoção, é provável que você ao menos considere levá-la para casa. O mesmo vale para qualquer outro produto, seja no PDV presencial ou até na loja virtual.

O importante é que a embalagem seja única e marcante o suficiente para chamar a atenção do consumidor. Afinal, para que ele considere a compra, ele precisa ver o produto entre os outros, primeiro.

Diferenciação dos concorrentes

E por falar em ver o seu produto entre os outros, essa é uma das principais vantagens de criar embalagens promocionais! As embalagens convencionais devem te destacar das outras marcas, é claro, mas depois de um tempo elas se tornam comuns aos olhos.

Por isso é que as promocionais devem ser inseridas de vez em quando, em estratégias de publicidade bem pensadas e para dar uma incrementada nos lucros. Ah, e para registrar: as convencionais devem ser repensadas às vezes, também!

Aumento do valor de mercado

Assim como a embalagem convencional do produto se torna comum, o próprio produto também passa pelo mesmo processo. O jeito de manter aceso o interesse e, principalmente, o valor de mercado de um produto, é tornando-o “novidade” novamente.

A embalagem promocional faz com que o desejo uma vez estabilizado aumente de novo. Mas precisamos ressaltar: para que tudo isso funcione, a embalagem deve ser desenvolvida com cuidado em relação ao design gráfico. Ela precisa ser atraente, funcional e transmitir os valores da marca.

Fidelização de clientes

Se você mantém o interesse do público aceso, logicamente isso leva ao aumento da fidelização, certo? Além do mais, muitas pessoas colecionam embalagens. Você pode produzir versões colecionáveis em série e até sugerir essa coleção aos clientes.

Por exemplo, a Nestlé decidiu fazer cinco diferentes versões das latas do Leite Moça, cada uma com uma estampa por baixo do rótulo. Quem comprasse todas teria uma coleção que poderia ser mais tarde usada como itens decorativos em casa. Genial, certo?

Otimização de recursos através do marketing

Por fim, mais uma das vantagens de criar embalagens promocionais é como elas são uma ótima ferramenta de marketing. O marketing promocional ajuda imensamente na popularização de produtos. Ele funciona através de uma sequência de fatores: atração e fidelização do cliente, fixação da marca na memória afetiva do público, aumento de valor de mercado, bloqueio de concorrência, aumento de tráfego no PDV e liquidação de estoques.

Resumidamente, é vantajoso de todas as formas – além de cumprir o papel de transporte do produto!