O que é branding?

O que é branding?

Quando você vai ao mercado fazer suas compras mensais quais são as chances de testar um produto novo? Pense sinceramente sobre isso. É muito provável que você compre sempre as mesmas marcas, já conhecidas da sua casa, e que só experimente algo diferente de vez em quando. Mas, quando isso acontece, o que te levou a consumir esse novo produto, e não o outro (que também seria novidade)?

As chances de que a resposta seja branding são grandes. O que é branding? Que bom que perguntou! Continue com a gente e entenda o que é essa forma de reconhecimento no mercado.

Branding: estratégia para gerenciar sua marca

Para responder o que é branding é preciso explicar o conceito antes dos exemplos. Trata-se do descobrimento da identidade da empresa, não apenas visual, mas completa – e o que será feito com isso. Ou seja, você deve trazer à tona os valores, a essência da marca, bem como o que ela pode agregar para seu público, e pensar em como isso pode ser transmitido. Essas informações farão com que seja possível construir uma identidade visual bem elaborada e que realmente se conecte com seus clientes.

Quando as pessoas procuram pelo o que é branding, muitas vezes se deparam com o termo “gestão de marca”. E vale lembrar que essas são duas coisas diferentes! A gestão de marca é toda a experiência que aquela empresa ou produto passa para o cliente. O branding é o conjunto de estratégias e ações que influenciam na interpretação do consumidor sobre a empresa ou produto.

Por isso mesmo, para criar uma marca forte é importante ter um bom branding por trás. É um conceito fundamental para que seu empreendimento realmente se destaque em um mercado tão competitivo. O resultado é, claro, o aumento das vendas, mas mais do que isso, é também o engajamento do público. Afinal, toda empresa quer um público fiel.

As etapas do branding

Não basta entender o que é branding, mas também saber como aplicá-lo. Isso é feito, principalmente, em 3 etapas:

1. Conhecer e entender seu público-alvo

Todo o branding será baseado no que o cliente vai perceber. Logicamente, é preciso ter uma boa noção de quem ele é antes de iniciar qualquer ação. Uma boa forma de se fazer isso é através de pesquisas (de campo ou online), com a ajuda da criação de personas.

Personas são personagens fictícios que representam seu cliente ideal, com todos os anseios e desejos de uma pessoa real. Com os dados conseguidos em pesquisa, crie uma ou mais personas e entenda seu público-alvo melhor.

2. Posicionar a marca

Esta etapa é essencialmente o planejamento do que será passado aos consumidores. É aqui que você identifica o propósito da empresa e como ele pode ser transmitido para o público.

3. Construir experiências multissensoriais

Para estabelecer efetivamente o que será feito, é importante pensar nas ações de forma multissensorial. Utilize os cincos sentidos, sempre que possível: visão, audição, olfato, tato e até paladar – se seu produto for comestível, você pode oferecer degustações. Mas mesmo em outros casos, dá para usar a criatividade! Só garanta que a marca será lembrada por mais de uma experiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *